Uni duni Ler Todas as Letras é um projeto de incentivo à leitura voltado, principalmente, para bebês, idosos, pessoas com necessidades especiais, hospitalizadas ou em situação de vulnerabilidade social. Realiza, desde 2013, leituras públicas, rodas de histórias e cantigas, leituras sensoriais, formação de mediadores de leitura sempre com a participação de escritores, ilustradores, mediadores de leitura, contadores de história. e músicos, que numa caravana poética, itineram por creches, asilos, hospitais e abrigos, livros, afetos, muitos versos e muita prosa!


Deixe um comentário

Festival leva Anabella López e Silvio Costta para visitar crianças do CEPI Aroeira em Brazlândia

Enquanto Silvio Costta fazia as crianças gargalharem com suas histórias de cozinheiro maluco, de pai que vira bicho e de macacadas que não paravam mais, a ilustradora Anabella López usava sua criatividade para representar nos desenhos, ao vivo, toda a narração do escritor. A cada livro diferente, uma arte nova se criava nas telas.

Numa salinha reservada, Alessandra Roscoe encantava os bebês com seu livro gigante recheado de atrações sensoriais. Teve até dança em cima do jardim de girassóis.

A tarde incomum trouxe muita alegria para os pequenos do CEPI Aroeira, em Brazlândia hoje (28). Não precisa nem dizer que ninguém queria ir embora depois de tanta festa!

Anúncios


Deixe um comentário

Caravana literária visita a Bibliotoca dos Roedores de Livros, na Ceilândia

O Uniduniler todas as letras – III Festival Itinerante de Leitura, projeto patrocinado pelo FAC, Fundo de Apoio à Cultura, hoje foi para o Shopping Popular da Ceilândia encontrar os leitores do Roedores de Livros. Foi uma tarde muito especial! Com direito a leituras, brincadeiras, conversas e a descoberta de que todos temos uma alma desenhadora em nós! A super querida Anabella López, escritora e ilustradora das mais talentosas, desembarcou na Bibliotoca dos Roedores para apresentar nossa coleção Bicho Não (Editora Edelbra), seu livro A Força da Palmeira (Pallas) e fazer uma oficina de ilustração.

Claro que o tema foram os Bichos: da água, da terra e do ar e, pra animar, encerramos com muitos trinômios fantásticos! Querem saber o que são trinômios fantásticos? Ah essa é uma história que os Roedores prometem contar e ESCREVER nos próximos encontros! Eu e a Anabella já estamos ansiosas por cada uma das histórias! Obrigada pela acolhida, Alexandre Brito e Roedores. Obrigada Ana Paula Bernardes e Tino Freitas!


Deixe um comentário

Conheça Silvio Costta: escritor convidado para as ações da segunda etapa do III FIL

estande-rf-fortaleza
UniDuniLer: Quem é Silvio Costta? É mais escritor, filósofo, músico ou contador de histórias? 

Silvio Costta: Uma mistura dos quatro. Pesquiso e procuro a razão enquanto filósofo, transformo histórias enquanto escritor, me inspiro com a música e faço do lúdico a cobertura da salada.

UniDuniLer:  Como essas artes se entrelaçam nas suas obras?

Silvio Costta: Minhas obras sempre tentam questionar algo; trabalho da filosofia. Necessito imprimir constantemente uma espécie de beleza e leveza nas coisas que escrevo ou em minhas músicas e contações.

UniDuniLer:  Suas histórias são marcadas por uma dose de humor. Por que é importante que o livro infantil seja engraçado?

Silvio Costta: Acho que o humor dá sempre uma certa leveza ao texto; mesmo no sentido poético; através da rima. De modo que o jeito, “engraçado”, generaliza essas sutilezas.

UniDuniLer:  Como foi que se iniciou a sua caminhada no universo da literatura infantil?
Silvio Costta: Fiz jornalismo pensando em ser escritor, jamais me imaginei numa carreira jornalística. As coisas aconteceram naturalmente. Quando notei, já estava envolvido em teatro infantil escrevendo peças e atuando como bonequeiro e músico. A literatura foi o passo seguinte. Sempre digo que aconteceu pelo excesso de histórias que habitavam minha cabeça.
UniDuniLer:  Qual é, na sua avaliação, a principal característica de uma boa história para crianças?

Silvio Costta: Emoção que leve ao reconhecimento de si; o jeito de contar.

UniDuniLer:  Na sua infância, como era a sua relação com os livros?

Silvio Costta: Em casa nunca fomo leitores. Uma de minhas irmãs começou a ler ainda na adolescência e, de certo modo, me influenciou. Comecei a ler mais tarde; antes lia os livros escolares com seus textos enxutos ou leituras obrigatórias, meus pais não tinham uma plena noção da importância da leitura; claro que, pelo modo como foram criados também.

 
UniDuniLer:  Que recado você dá pra essa criançada de hoje que curte ler?

Silvio Costta: Leia de tudo; descubra do que gosta. Questione e não pare de buscar conhecimento. E não há conhecimento mais prazeroso do que a leitura.

Silvio Costta é formado em Jornalismo, licenciado e pós- graduado em Filosofia pela Unesp. Ator profissional, músico autodidata e escritor com 22 obras publicadas; entre infantis, juvenis e pedagógicos, percorre o país espalhando o bom de ler! Tem trabalhos focados na primeira infância e estímulo à leitura com públicos diversos. Com poesia, prosa e música, realiza palestras, oficinas, contações de histórias, tudo para incentivar o amor à literatura e aos livros!


Deixe um comentário

Pipas poéticas ganham os céus de Brasília, na revoada do FIL

Foi na manhã desta sexta-feira (14) que as crianças de Brasília empinaram poesias, sonhos, artes e emoções pelos ares. Na revoada poética da terceira edição do Festival Itinerante de Leitura, 160 crianças do SESC Ceilândia e mais outras que vieram espontaneamente participaram do pipaço pelo empoderamento infantil na Esplanada dos Ministérios.

Antes de levar aos céus as pipas customizadas por elas mesmas e outras com textos e ilustrações de escritores e artistas que participaram desta e de outras edições do FIL, elas se deliciaram com os textos, declamaram seus versos e ouviram histórias e músicas contadas e cantadas por Alessandra Roscoe.

Foi uma festa linda e colorida, um dia de literatura pelos ares e pelos corações.


Deixe um comentário

Conheça os autores e ilustradores das pipas poéticas que farão parte da revoada

Quatorze modelos diferentes de pipas vão tomar o céu de Brasília nesta sexta-feira (14). Em mais uma linda ação do Festival Itinerante de Leitura, a revoada poética vai espalhar poesias pelos ares. Serão 150 pipas com textos e ilustrações de escritores e ilustradores participantes desta e das outras duas edições do Festival. Outras duzentas pipas foram customizadas por crianças estudantes do SESC Ceilândia, veja aqui.

Conheça as pipas e saiba um pouco mais sobre seus autores e ilustradores:

pipa-1

dsc_7483

Foto: Adriana Franzin

Leo Cunha é escritor, mineiro de Bocaiúva, jornalista e professor universitário. Já escreveu mais de quarenta livros infantis e juvenis, tem cinco livros de crônicas e também atua como tradutor. É casado com Valéria e pai de duas crianças: Sofia e André. Leo participou da primeira edição do Festival Itinerante de Leitura, em uma etapa divertidíssima ao lado do ilustrador André Neves.

 

 

 

adriana-nunes-credito-nick-el-moor-800x571

Foto: Nick El-Moor

Adriana Nunes nasceu em Brasília, é mãe da Ana Terra, do Theo e da Lis, adora desenhar, recortar e colar papel, pintar e fazer teatro. (Informações: Blog da ilustradora). Além de ilustrar ela é atriz e participa do grupo brasiliense de teatro CIA de Comédia Os Melhores do Mundo.

 

 

 

pipa-2

10722733_10203372573130012_1050600412_o

Foto: Arquivo Pessoal / FB

Anabella Lopez é formada em design gráfico pela Universidade de Buenos Aires, onde também lecionou. Foi professora da primeira escola de ilustração na Argentina, a Sótano Bianco. Atualmente, é professora fundadora da Escola de Ilustração Usina de Imagens, em Recife. Tem vários livros publicados em países como Argentina, Brasil, México, Estados Unidos, Canadá, França e nos Emirados Árabes. Alguns de seus trabalhos foram adaptados para a TV argentina. Em 2015, com o livro A força da Palmeira, ficou em primeiro lugar no Prêmio Jabuti, categoria ilustração de Livro Infantil e Juvenil.

pipa-3

paranoa-cci-03

Foto: Adriana Franzin

Alessandra Roscoe é jornalista e escritora com mais de 30 livros publicados. Foi finalista do prêmio Jabuti, teve livros em catálogos internacionais (Bolonha e Frankfurt), adquiridos em programas governamentais como PNBE e de prefeituras e atua em todo o país como formadora de leitores. Desde 1998, desenvolve projetos de leituras partilhadas para o ventre com grávidas e familiares (Aletramento Fraterno), leituras sensoriais com bebês (Experimente a palavra), leitura e memória com idosos e pacientes de Alzheimer (Caixinha de guardar o tempo).

 

 

02

Foto: Adriana Franzin

Ítalo Cajueiro cresceu desenhando histórias em quadrinho e sonhando em fazer desenho animado. Hoje ele é publicitário, professor, cineasta, ilustrador, animador, roteirista e programador visual. Seus desenhos animados já percorreram diversos países e conquistaram 41 prêmios em festivais de cinema e vídeo no Brasil e no mundo. (Informações: editora Biruta) Ele ilustrou o livro Jacaré Bilé e participou da segunda edição do FIL, ao lado de Patricia de Arias, Guga Murray e Marilda Castanha.

pipa-4

10647065_457359404404242_2340025646898256628_n

Foto: Luiz Henrique Gurgel / FB

André Neves é de Recife (PE), mas hoje mora em Porto Alegre. Escritor, ilustrador e arte-educador, formado em Relações Públicas e Artes Plásticas, faz parte hoje de uma geração de consagrados artistas visuais de livros infantis. Algumas de suas produções receberam premiações consagradas como o Prêmio Jabuti 2011 de Melhor Livro Infantil, com Obax (Brinque-book), Prêmio Açorianos de Melhor Ilustração em 2004, além do Prêmio Luís Jardim (Melhor Livro de Imagem) e menções de Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNILJ), como a que recebeu com seu mais recente livro Mel na boca. (Informações Mundo Leitura). André Neves participou da primeira edição do FIL.

pipa-14

04

Foto: Adriana Franzin

Marilda Castanha nasceu em Belo Horizonte (MG) e passou a infância brincando num quintal enorme com bichos, plantas e uma jabuticabeira! Cresceu desenhando. Nos anos 80 fez faculdade de Belas Artes na UFMG. Foi lá que se interessou pela literatura infantil e começou a ilustrar. Hoje, além de desenhar, ela escreve histórias. Em 1994 foi indicada para a Honour List da IBBY. Em 2000, com o livro Pindorama, terra das Palmeiras, (atualmente na editora Cosac Naify) ganhou prêmios como o Jabuti, o Prix Graphique Octogone, em Paris e o Runner-up do Concurso Noma de Ilustração (Tókyo). Ela participou da segunda edição do FIL. (informações: site oficial)

pipa-13

1910532_102161706463671_5444740_n

Foto: Arquivo Pessoal / FB

Silvio Costta é formado em Jornalismo, licenciado e pós- graduado em Filosofia pela Unesp. Ator profissional, músico autodidata e escritor com 22 obras publicadas; entre infantis, juvenis e pedagógicos, percorre o país espalhando o bom de ler! Tem trabalhos focados na primeira infância e estímulo à leitura com públicos diversos. Com poesia, prosa e música, realiza palestras, oficinas, contações de histórias, tudo para incentivar o amor à literatura e aos livros! Silvio é convidado da segunda etapa da terceira edição do Festival, que acontece no fim de outubro.

 

 

 

 

 

003-still015

Foto: Adriana Franzin

Laurent Cardon é francês e vive em São Paulo desde 1995. Formado em animação pela escola Les Gobelins, em Paris, atua como animador, storyboarder, layoutman e ilustrador. Trabalhou em séries para televisão e longas-metragens na França, China, Coreia, Espanha e, mais recentemente, no Vietnã, como diretor de arte de um estúdio de animação de 2D. É sócio-fundador do estúdio de grafismo e animação CITRON VACHE. Já ilustrou diversos livros e recebeu vários prêmios, incluindo, em 2005, o Hors Concours da FNLIJ pela edição brasileira de Procura-se Lobo ; em 2012, segundo Melhor Livro Infantil na Bienal de Brasília por Um Nó na Cabeça; e, em 2014, Melhor Livro Infantil da FNLIJ por Sete Patinhos na Lagoa. (Informações: site oficial)

pipa-12

dsc_3099

Foto: Adriana Franzin

Jonas Ribeiro é formado em Língua e Literatura Portuguesas pela PUC-SP. Já escreveu mais de 101 livros. Adora orquídeas, ficar deitado na rede, ir à praia pra conversar com o mar. Super espontâneo e de um carisma incomum, Jonas conquista a todos com suas histórias e performances. Ele participou da primeira edição do Festival, em 2014.

pipa-11

001-still031

Foto: Ronaldo Lúcio

Luciano Pontes nasceu em Orobó, agreste de Pernambuco, em 1974, e mora no Recife. É escritor, ator, palhaço, contador de histórias. Tem formação livre em teatro e dança, estudou desenho e pintura. Desde 2003, integra o elenco de palhaços do Programa Doutores da Alegria em Recife. Em 2012, fundou a Cia. Meias Palavras e recebeu o Prêmio Apacepe de Teatro e Dança 2013: Melhor Espetáculo Júri Popular; Melhor Diretor e Figurino por “Seu Rei Mandou”. Participou da segunda edição do FIL, ao lado de Laurent Cardon.

pipa-10

10689699_749143911805994_3108857495120976804_n

Foto: Norman Anderson Lemes

Tino Freitas é jornalista, músico, produtor cultural e escritor de livros infantis. Possui diversos livros publicados, muitos deles premiados, como Controle remoto e Cadê o juízo do menino?, ambos com ilustrações de Mariana Massarani. Este último, selecionado como Os 30 Melhores Livros Infantis do Ano pela Revista Crescer em 2010. Em suas apresentações públicas – escolas, feiras do livro, praças, shoppings centers e teatros –, Tino se cerca de livros, músicas próprias, contos populares e brinquedos, encantando crianças e adultos. (Informações: Edições de Janeiro)

 

 

 

pipa-8

dsc_2946

Foto: Adriana Franzin

Marília Pirillo é gaúcha de Porto Alegre, nascida em 1969. Estudou Artes e se formou em Publicidade e Propaganda pela PUC-RS. Começou a carreira trabalhando com projeto gráfico, editoração e ilustração de revistas de atividades para crianças. Em 1995 ilustrou seus primeiros livros infantis. E em 1998, criou o Laboratório de Desenhos, estúdio destinado a fornecer ilustrações para o mercado publicitário e editorial. Em 2004, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde reside atualmente. Nos últimos anos tem se dedicado exclusivamente à ilustração de livros e à criação de textos para o público infantil e infantojuvenil. (Informações: Editora Gaivota) Tem dez livros publicados e já ilustrou mais de cinquenta. Prêmios: “Passarim de Barros” – Menção Honrosa no Concurso Nacional de Literatura João-de-Barro para crinaças e jovens, 2011; “60 contos diminutos” – Prêmio AGES de Livro do Ano Juvenil, 2013;”A velha história do peixinho que morreu afogado” – Selo “altamente recomendável” na categoria reconto, concedido pela FNLIJ, 2015; “Avoada” – Selo “altamente recomendável” na categoria livro de imagem, condedido pela FNLIJ, 2015.

 

pipa-7

Stella Maris Rezende Foto de Renato de Rezende 2

Foto: Renato de Rezende

Stella Maris Rezende, é mineira, vive no Rio de Janeiro, mas tem uma forte ligação com Brasília, onde morou, estudou e trabalhou nos anos 80. É escritora super premiada: 4 Jabutis, 3 prêmios João-de-Barro e ainda prêmios APCA, Barco a Vapor, Bienal Nestlé e dezenas de Altamente Recomendáveis pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil FNLIJ. Em 2012 o romance “A mocinha do Mercado Central” recebeu o Jabuti de Melhor Livro Juvenil e o Jabuti de O Livro de Ficção do Ano. A autora ainda ganhou o Jabuti de segundo lugar com “A guardiã dos segredos de família”: 3 Jabutis de uma só vez! Participou da primeira etapa da terceira edição do FIL pra deixar saudades.

pipa-5

guara-05

Foto: Adriana Franzin

Dilan Camargo nasceu em Itaqui-RS. Viveu sua infância e juventude em Uruguaiana. É um dos fundadores da Associação Gaúcha de Escritores. Foi membro do Conselho Estadual de Cultura. Apresenta o programa de entrevistas Autores e Livros na TV-AL pelo canal 16 da NET e tem vários livros publicados e premiados. Recebeu muitos prêmios e troféus literários, entre eles Açorianos de Literatura Infantil, da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Livro do Ano da Associação Gaúcha de Escritores, Troféu Palavra Viva. Dois de seus livros infantis foram selecionados para o Catálogo da Feira do Livro de Bolonha, na Itália e dois deles indicado para o Prêmio Jabuti  em 2013 e 2014. Tem sido patrono em várias feiras do livro no Rio Grande do Sul. Em 2015, foi patrono da Feira do Livro de Porto Alegre, uma das mais tradicionais e respeitadas do Brasil, com mais de 60 edições.

 

pipa-6

08

Foto: Adriana Franzin

Guga Murray nasceu no Rio de Janeiro (RJ), é instrumentista, arranjador, compositor. Vem de três gerações de músicos na família e estuda música desde os 7 anos de idade. Ao lado de sua esposa e companheira, Patrícia de Arias, participou da segunda edição do Festival, cantando, contando e animando crianças e idosos.

 

pipa-9

20

Foto: Adriana Franzin

Patrícia de Arias nasceu Granada, na Espanha. Quando criança gostava de escrever poemas para colegas da escola e sonhava em se tornar escritora. Também sonhava em ser atriz. Estudou na Escola de Teatro de Granada e participou de diversas peças e projetos teatrais. Também sonhava em cantar. Realizou as expectativas quando conheceu e se casou com Guga Murray. Agora mora no Brasil junto com marido e filho. Juntos criaram a ATRIUM ESCOLA DE MÚSICA, em Resende (RJ), uma escola muito legal onde música e a literatura são grandes amigas. O primeiro livro de poesia em português, “Fio de Lua & Raio de Sol”, foi escritoem coautoria com a grande escritora Roseana Murray, foi publicado no Brasil pela editora IBEP Junior em 2013. Depois chegaram “Uma Ideia no Bolso” e “Fica Comigo” publicados pela editora Rovelle em 2014. Ambos os livros foram incluídos no Acervo básico da FNLIJ em 2015. (Informações: Escrevendo com Escritor)


Deixe um comentário

Pipaço político-poético vai colorir o céu da capital federal na sexta-feira (14)

pipacopoetico

Pipas ilustradas e com mensagens poéticas vão enfeitar o céu de Brasília nesta sexta-feira (14). Em mais uma ação do Festival Itinerante de Leitura, que está em sua terceira edição, as crianças da capital vão poder participar de um evento literário e também engajado: um protesto pacífico poético em prol da infância.

Cerca de 350 pipas estão prontas para colorir a Esplanada dos Ministérios. Duzentas foram customizadas por crianças do SESC Ceilândia em uma ação promovida pelo Festival no mês passado. Outras 150 foram confeccionadas pelo seu Pedro, o Rei das Pipas, com textos dos escritores e desenhos dos ilustradores participantes desta e das edições passadas do festival. Entre eles: Luciano Pontes, Laurent Cardon, Stella Maris Rezende, Anabella López, Dilan Camargo, Léo Cunha, Jonas Ribeiro, Marilda Castanha, Ítalo Cajueiro e Tino Freitas.

Confira alguns modelos:

Essas serão distribuídas para as crianças que participarem da ação. A concentração será no vão entre a Biblioteca Nacional e o Museu Nacional, a partir das 9h.

A revoada poética é apenas um dos 20 eventos de leitura que percorrem o DF ao longo do Festival e é, sem dúvida, uma das mais belas ações do FIL. Participe!


Deixe um comentário

Festival alegra manhã das crianças e bebês da estimulação precoce do CAIC/Unesco de São Sebastião

Os olhinhos tão atentos buscavam de onde vinham os sons dos instrumentos. Os sentidos em alerta para perceber o cheiro das flores, ouvir o barulhinho da grama, as mãozinhas buscando ansiosas sentir a textura dos bichinhos do Jardim Encantado. A manhã perfumada enriqueceu a rotina das mais de oitenta crianças e suas famílias que frequentam a estimulação precoce do CAIC/Unesco de São Sebastião.

Nascidas prematuramente, com problemas de visão, síndrome de Down, microcefalia ou outros tipos de comprometimento físico ou cognitivo, as crianças participantes se envolveram com as histórias. Teve Jacaré Bilé, Minhoco Apaixonado, Façanha da Dona Aranha e muita alegria.

Dona Cláudia, mãe de Laura, 4 anos, que tem síndrome de Down, se emocionou ao ver a filha interagindo tanto, querendo lamber o livro gigante, de tão empolgada que estava com a história. “Nunca tive a chance de participar de nada parecido na minha infância”, revelou, entre lágrimas.

Assim o Festival Itinerante de Leitura segue sua jornada, com a caixinha de guardar o tempo cada vez mais recheada de risos, emoções e gratidão por tanta coisa linda que encontra em cada parada.