Uni duni Ler Todas as Letras é um projeto de incentivo à leitura voltado, principalmente, para bebês, idosos, pessoas com necessidades especiais, hospitalizadas ou em situação de vulnerabilidade social. Realiza, desde 2013, leituras públicas, rodas de histórias e cantigas, leituras sensoriais, formação de mediadores de leitura sempre com a participação de escritores, ilustradores, mediadores de leitura, contadores de história. e músicos, que numa caravana poética, itineram por creches, asilos, hospitais e abrigos, livros, afetos, muitos versos e muita prosa!

Crianças fazem a gente ter certeza de que a literatura humaniza, diz Stella Maris Rezende

Deixe um comentário

Stella Maris Rezende tem o dom de surpreender a todos com suas histórias. Desde pequena gostava de inventar e contar suas narrativas para amiguinhos e irmãos que não arredavam o pé dali encantados com a criatividade de suas aventuras. Quatro vezes agraciada com o mais importante prêmio da literatura brasileira, o Jabuti, a escritora é uma das convidadas de honra do III Festival Itinerante de Leitura do Distrito Federal. Conheça um pouco mais sobre essa brilhante autora, nessa entrevista exclusiva ao blog Uniduniler:

Stella Maris Rezende Foto de Renato de Rezende 2

Uniduniler: Como começou o seu envolvimento com a literatura e quando se descobriu escritora?
Stella Maris Rezende: Desde menina sempre tive paixão pelas palavras e pelos silêncios, entrelinhas, coisas não ditas, mistérios, segredos, surpreendentes revelações. Gostava do som das palavras, inventava significados. Reunia meus irmãos e vizinhos e desembestava a contar histórias que eu inventava na hora! Todos ficavam atentos, presos às narrativas. Adorava me sentir uma fada que encantava com as palavras, o ritmo, a entonação. Aos oito anos, minha professora pediu que a turma fizesse uma composição, que hoje se diz redação. Escrevi quase vinte páginas! Dias depois, ao devolver os textos, a professora me disse: Stellinha, você vai ser escritora. A partir daí passei a frequentar o lugar mais importante da escola, a biblioteca. Ora, se eu ia ser escritora, precisava conversar com mais assiduidade com os meus colegas. Escrever é conversar com tudo aquilo que já foi escrito.

Uniduniler: Por que escrever para crianças?

Stella Maris Rezende: Amo escrever, independentemente do público-alvo, mas de repente eu sinto que um determinado texto se parece mais com o universo infantil. Isso é difícil de explicar, porque há livros para crianças que encantam os adultos e vice-versa. O público infantil é mais lúdico e sincero, mais imaginativo, mais desarmado e sonhador e tudo isso atiça a minha vontade cada vez maior de estimular o sonho, o pensamento crítico, a imaginação, o questionamento, a reinvenção do mundo.

Uniduniler: De onde surgem as suas histórias?
Stella Maris Rezende: Tudo pode virar uma história. Qualquer detalhe, qualquer palavra, qualquer silêncio estranho ou engraçado. O escritor é aquela pessoa que nunca para de trabalhar, observa tudo, anota frases em caderninhos.

Uniduniler: Qual é o seu livro e/ou personagem favorito?
Stella Maris Rezende: A Maria de A mocinha do Mercado Central, a Pequenininha de A poesia da primeira vez, a Luzia de A menina Luzia, o Queridinho de A coragem das coisas simples e o cão Joaquim de A fantasia da família distante são os meus favoritos, porque de certo modo me vejo neles. São personagens apaixonados pelas palavras.

Uniduniler: Qual é a sensação de estar frente a frente com o púbico infantil?
Stella Maris Rezende: Adoro estar junto às crianças! É uma grande alegria, uma louçã e arrepiante mágica! Elas embarcam na fantasia, no sonho, nas perguntas, na sonoridade das palavras, nas pausas, nos mistérios, na magia delirante da linguagem. Inteligentes e críticas, afetuosas e sinceras, fazem a gente ter certeza de que a literatura humaniza e transforma, desorganiza para reorganizar, varre tapetes, sacode cortinas, lava a alma e agasalha o coração.

Uniduniler: O que espera desse encontro mediado pelo Festival Itinerante de Leitura?Stella Maris Rezende: O Festival Itinerante de Leitura, o apaixonante Uniduniler, com toda a certeza vai ficar marcado para sempre na minha memória. Vários amigos já participaram e só têm elogios ao projeto, que é rico em momentos marcantes, felizes, instigantes, cheios de encantamento e esperança.

Stella Maris Rezende, é mineira, vive no Rio de Janeiro, mas tem uma forte ligação com Brasília, onde morou, estudou e trabalhou nos anos 80. É escritora super premiada: 4 Jabutis, 3 prêmios João-de-Barro e ainda prêmios APCA, Barco a Vapor, Bienal Nestlé e dezenas de Altamente Recomendáveis pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil FNLIJ. Em 2012 o romance “A mocinha do Mercado Central” recebeu o Jabuti de Melhor Livro Juvenil e o Jabuti de O Livro de Ficção do Ano. A autora ainda ganhou o Jabuti de segundo lugar com “A guardiã dos segredos de família”: 3 Jabutis de uma só vez!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s